COVID-19 Medidas e Informações

Corpo de Deus

60 dias depois da Páscoa

Esta é a mais antiga procissão de Lisboa, já se realizava no reinado de D. João I (1385-1433), e era conhecida pela pompa e pela imponência, atributos que manteve ao longo dos séculos. No reinado de D. Joao V, a procissão do Corpo de Deus ganhou uma notável dimensão - incorporava as irmandades (moleiros, hortelãos, albardeiros, alfaiates, carpinteiros, etc…) assim como as delegações das diversas Ordens Religiosas de Lisboa (Agostinhos, Beneditinos, Franciscanos, Ordem de Cristo). Sob o pálio, o bispo de Lisboa ostentava a custódia com o Santíssimo Sacramento ladeado pelo rei e outros dignitários.

Em meados do século XIX, a procissão foi simplificada. A legislação de 1910, proibiu os dias santos da Igreja, interrompeu o culto público, mas as Irmandades do Santíssimo mantiveram o culto vivo. Mais tarde o dia de Corpo de Deus voltou a ser feriado. Em 1973, depois de vários anos de interrupção, foi reposta a Procissão do Corpo de Deus e a partir de então, é assim todos os anos.

Percurso: Largo da Sé - Rua das Pedras Negras - Rua da Madalena - Rua dos Condes de Monsanto - Praça da Figueira - Rua da Prata - Rua da Conceição - Rua de Santo António à Sé - Largo da Sé